terça-feira, agosto 29, 2006

Amesterdão



"Uma só Anne Frank comove-nos mais que as inúmeras pessoas que sofreram como ela, mas cujas imagens permanecem ocultas. E assim terá que continuar: se pudessemos compartilhar os sofrimentos de todos, ser-nos-ía impossível continuar a viver" (Primo Levi, escritor e sobrevivente de Auschwitz)

Passei uns dias em Amesterdão e fiquei fascinada.
com a luminosidade e paisagem citadinas
o muito verde e as muitas flores
os canais e as alamedas circundantes
o predomínio da bicicleta como meio de transporte.
a animação nas ruas
a arte e a cultura ao nosso alcance
(os 400 anos de Reambrandt são lembrados por todo o lado...)
as pessoas
a sua alegria, tolerância e civismo.
a liberdade
mas também as regras para vivê-la
sem prejudicar o outro.
Os museus.
(a emoção de olhar Van Gogh,
Reambrandt, Vermeer...)
a preocupação para que o passado esteja presente
e a Memória prevaleça.

Deixo-vos com a Casa de Anne Frank que me comoveu profundamente

com o Van Gogh Museum

e com a pintura flamenga do Rijks Museum

31 comentários:

MGomes disse...

Obrigado pelo retrato que nos dá da Holanda, deve ser fascinante viver num país assim tão associado ao bem estar colectivo das pessoas.
Já agora quero-lhe dar conhecimento de uma onda blogosférica que me chegou e que propus a dar-lhe seguimento. Ousadamente, escolhi-a a si e mais outros dois amantes desta coisa que é a blogsfera. Se porventura achar inconveniente este meu gesto, só tenho que lhe pedir desculpas, no entanto poderá dar uma visitinha ao meu blog e verificar o que se pretende.
Um Abraço.

Bruder disse...

Estimada Julia,

Entre as causas que possas ter, põe esta da Ma(ma)deira ao lado da televisão e da jarrinha de flores de plástico, e dá uma maozinha para sacudir este Orgue daqui da Madeira.Que vá para as Desertas, ou mesmo para o Porto santo.Te agradecemos pela ajudinha.

Paula Raposo disse...

Obrigada pela partilha de Amesterdão. Beijos.

wind disse...

Ainda bem que te divertiste .
Os 3 links que aqui deixaste são interessantíssimos:)
bjs

Arte por um Canudo 2 disse...

País virado para a cultura!Só revela o nosso atraso.Olhar Van Gogh até doi..prestas uma lindissima homenagem à arte tanto no que escreves como nos links que deixas. Bjs

El Navegante disse...

Julia:
Me alegro muitísimo que poudese fazer issa viágem acho que inesquecível.
A paiságem de issa tera , conheço só pela sfotos, pelos films, mais gostei tanto tudo o que pode olhar.
Por ser aínd aum pouco cobarde aos 25 anos, e nao deixar um monte de cosas sem resolver, anulé uma viágem a issa cidades, uma das coisas que mais me arrepiento aínd ahoje.
Vou vir con máis tempo para conhcer os lugares onde vc deixa os links.
Um beijao, e tenho uma linda surpresa no barco, a vc que gostan as paiságems e as hstorias especiais.

Reporter disse...

Paula
Estamos habituados a esse tipo de "paisagem" cá pelo nosso Portugal.
eheheh
Bom regresso.
Ah! os links valem a pena.

Teresa David disse...

Também estive em Amesterdam em 2003 e visitei os sítios que falas. É realmente uma cidade fascinante e com gente tão civilizada que parece outro planeta ao pé de nós.
Bjs
TD

FataMorgana disse...

E eu junto ao teu post uma referência ao "Quarteto para o fim dos tempos", de Messiaen!
Ele escreveu-o em 1941 enquanto prisioneiro de guerra, e foi estreado na prisão, onde estavam também um violinista, um violoncelista e um clarinetista, aos quais Messiaen se juntou, ao piano. Mais tarde ele diria que nunca antes ou depois tivera um público tão atento e compreensivo. Eram todos presos... e não há erudição que rivalize com aquilo que se sente na pele.
O quarteto é uma obra transcendente. Um exemplo de como todos têm as suas armas para lutar e devem usá-las sim!
Gostei muito desta tua Anne Frank, comove sempre.
Um beijo, minha Amiga.

teresamatoso disse...

Obrigada pela partilha, Amiga.

Sabes que o teu blog me agrada cada vez mais? Falo do aspecto estético.

No conjunto, tens uma bela casa que alberga as belíssimas causas que defendes e divulgas.

Beijo, minha querida.

titas disse...

agora vou calmamente visitar os links que indicaste. E toma lámais uma beijoca!

annie hall disse...

Vim fazer uma visita.Aqui fica um obrigado pela partilha do seu encanto por Amesterdão e obrigado pela visitada casa de Anne Frank, lá irei colocar uma folha na arvore.bjs annie hall do outsider

augustoM disse...

Recebi o teu mail onde me convidadas a visitar o teu canto. Não sei se era para ler o post dedicado à tua visita à Holanda, contudo, aqui fica o meu comentário.
Conheço muito bem Amesterdão, já tive o privilégio de lá ir três vezes. Adorei, tal como tu, o Van Gogh Museum e o Rijks Museum, poder ver ao vivo aquelas obras que tanto nos impressionam, e deixar até que uma lágrima furtiva, faça transparecer a nossa emoção. O meu pintor favorito, os outros que me perdoem, é sem sombra para dúvidas Vermeer, o pintor das emoções e dos sentimentos, o percursor do impressionismo futuro. È pena que a sua representação no museu seja tão pequena, ele também não pintou muito é certo, mas ao ver os seus três quadros, o desejo de ver mais quase nos deixa angustiados.
A “Ronda” de Reambrandt, naquela sala, que não é pequena, é esmagadora pela sua imponência e perfeição, seria maior obra da pintura se tive o dedo sentimental do Vermeer. Não digas nada ao Reambrandt, se não é capaz de ficar zangado.
A cidade e os seus canais é linda. Uma das vezes tive a sorte de lá estar a um domingo, e poder ver o marcado das flores, uma coisa a não perder na visita à cidade.
Quanto à Anne Frank, para mim é o símbolo daquilo que o homem não deve fazer, desprezar o seu semelhante. O seu Diário é imortalizado, não como o diário de uma menina que viveu a angústia da sobrevivência, mas como a memória do sofrimento de todas as crianças barbaramente assassinadas nos fornos nazis.
Ás atrocidades cometidas, deveríamos dizer, QUE NUNCA MAIS VOLTE A ACONTECER, mas infelizmente, o nosso autismo não nos permite ver que morrem mais crianças à fome e com doenças em África num mês, do que morreram durante todo o tempo que durou o Holocausto.
Às outras, já nada podemos fazer por elas, mas às de agora muito para fazer está ao nosso alcance.
Julinha falando de outras coisas. Vai haver jantar em breve. Um grande beijo. Augusto

Armando disse...

Foi bom ter cá passado e ter visto este teu post ... atraves do link que cá deixas-te deixei-me levar e acabei durante muito tempo a fazer umas pesquisas na net sobre Anne Frank.. que bom!! Fiquei a saber muito mais sobre esta heroina!!Bem hajas!!

Manel do Montado disse...

Espero que te tenhas divertido e ainda bem que casas como a de Anne Frank continuam abertas em memória da vergonha da humanidade em geral e dos alemães em particular.
Bj

lazuli disse...

valeu a pena ler-te. Uma viagem que abre horizontes. Beijos

El Navegante disse...

Julia, aceito lo comentario do seu mail sócomo birncadeira, si enste seu ultimo post esteve faz 14 dias te deixanso meus cumprimentos e comentario.
Beijo

aldina disse...

Amesterdão é a cidade, para além de Lisboa e Paris, que me deixou a saudade mais profunda da Liberdade! Nada pode ser mais precioso que a liberdade; nada soa a verdade de não for vivido em liberdade... nem o amor! Daí ser o alvo Nº1 de qualquer Ditador!

Até sempre

Nilson Barcelli disse...

Obrigado pela partilha das tuas experiências.
Vou então fazer as 3 visitas guiadas...
Beijinhos e bfs.

Passaro Azul disse...

Querida Julia!
Voltei de novo e aqui estou eu para te dar um abraço fraterno e com saudade.
Gostei do que li! O teu blog está lindo.
Parabéns amiga e um beijo carinhoso.

João Filipe Ferreira disse...

parabens pelo blog..gostei imenso de o ler:)
muitos parabens:)

augustoM disse...

Então Julinha, não vais ao próximo jantar no dia 30 deste mês? As inscrições estão abertas no meu blog.
Um beijo. Augusto

A Rapariga disse...

Ai a minha menina! a Anne Frank.
Que bom teres ido a casa dela...
beijos

Manel do Montado disse...

Passei a ver de novidades e para te deixar um beijo de boas noites e bom fim de semana.

Arte por um Canudo 2 disse...

Quando o regresso?

aldina disse...

Sempre que por aqui passo a minha saudade de Amesterdão desperta, para quando nova "viagem"?

Até sempre

Afrodite disse...

seria impróprio pedir-te uma ODE ao CU da Afrodite(salvo seja)?


§(~_~)§ beijo da Afrodite
(uma carinha d'anjo num corpo espectacular, com tudo no sítio, muito dentro do prazo, sem aditivos nem silicones)

A Rapariga disse...

Uma vez fizeste-me uma pergunta...hoje tens a resposta no meu blog.

Repara no poema logo imediatemente antes do post de hoje.

Então acho que compreenderás quem é quem

Beijos; Julia

folhasdemim disse...

Sem dúvida lindíssimo!
Beijos, betty

blackangel disse...

visite-me...

Isabel Magalhães disse...

A Amsterdam volta-se sempre. (adorei cada uma das vezes que lá estive).



abraço.