sábado, março 18, 2006

Procura-se um amigo


Por que não sou poeta, recorro às palavras de quem sabe tecê-las para dizer o que sentimos.
JC


Procura-se um amigo

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração.
Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir.
Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das
canções da brisa.
Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.
Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo.
Deve guardar segredo sem se sacrificar.
Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão.
Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados.
Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar.
Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa.
Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo.
Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários.
Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.
Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo.
Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância.
Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade.
Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.
Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo.
Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas.
Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.

Vinicius de Moraes

35 comentários:

Raquel V. disse...

Aqui está um dos hinos à amizade mais bonitos que já vi...

"Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão."

É uma das frases que me ficou, assim que li pela primeira vez o poema...

Beijão

Titas disse...

é, de facto, lindíssimo.
Beijo, minha Julinha linda

amita disse...

Olá Júlia. É encantador este trecho
poético de Vinicius, cada frase nos toca bem fundo e sensibiliza. Um bjinho, Júlia e uma flor para ti

Anna^ disse...

Cheguei aqui pela "mão" da Raquel V. e em boa hora o fiz :)
Para além de lindíssimo é de facto tocante...palavras como que escolhidas "a dedo".
parabéns pela escolha :)

bjokas ":o)

wind disse...

Aos anos que conheço este hino à amizade do Grande Vinícius. Para mim é a coisa mais linda e verdadeira que alguém alguma vez escreveu:) beijos

Guerreiro da Luz disse...

É bom ter amigos...
Que nos ajudem a segui em frente quando algo não no corre pelo melhor...
É bom ter amigos...

lazuli disse...

Júlia, revejo-te neste poema. Tu que não és poeta, dizes tu.
Que é isso senão um estado de espírito? A escolha é perfeita para ti, de ti para nós.
Beijos.

Fernanda G.

FataMorgana disse...

Presente! Eu sou tua Amiga, aqui estou.
Beijinhos e umas boas porradas nos ombros também, daquelas que só mesmo os amigos verdadeiros dão!

:)

Paula Raposo disse...

A maneira como Vinicius se exprime, é duma beleza enorme, duma sensibilidade que me fazem lê-lo, sempre, com toda a paixão. Beijinhos, Júlia, um bom domingo para ti.

Jorge Moreira disse...

Então, aqui tens mais um Amigo!
Muito belo texto.
Beijinhos e boas causas,

Anónimo disse...

Poucos são capazes de se expressar com Vinicius, saber lê-lo é já muito, espalar a sua mensagem é maior.
Parabéns.

João Norte.

intro.vertido.weblog.com.pt

OrCa disse...

Eu diria, até, que amigo é para aquela ocasião em que a casa recebe o botão e aconchega o corpo de afectos; é o cachecol que se abraça ao pescoço quando o Sol já se pôs e anoitece; e é o sorriso que se lança à Lua, pois se é fria essa noite, na rua, está em nós o calor que apetece...

Beijos.

ognid disse...

Já cá tens uma roda de amigos :) e aqui chega mais outro também... Gosto de Vinicius como de poucos e este texto sempre mem tocou bem cá dentro. Beijos.

Júlia Coutinho disse...

Meus Amigos,
Eu estava mesmo a precisar de TODOS vocês.
Acreditem.
Abraço-vos.

Mendes Ferreira disse...

"um amigo é uma construção".....bjo.

Anónimo disse...

Faltava eu...:)tambem estou aqui ,amiga!annie hall

adryka disse...

Olá este é um texto bastante bonito, foi publidado na outra semana num post de um amigo http://ababushka.blogs.sapo.pt/arquivo/2006_03.html#995027, Beijinhos

Reporter disse...

Mais do que o reconhecimento da excelência do trabalho de Vinicius, sinto que a Julia nele se revê, em parte ou no todo.
Porque a Julia escreveu, e passo a citar:

"Porque não sou poeta, recorro às palavras de quem sabe tecê-las para dizer o que sentimos."

Julia, estamos aqui...

Teresa David disse...

Tb eu me revejo e sempre revi nas palavras do Vinicius, e era tão bom que todos seguissemos esse "manual" de amizade, tu instintivamente dá logo para ver que o segues.
Beijos
Teresa David

A Rapariga disse...

Para ti, um beijo de uma verdadeira amiga.

Revejo os meus verdadeiros amigos nas palavras do Vinicius. Eles são tudo aquilo e muito mais.

Menina_marota disse...

"...Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo."

Um maravilhoso Poema de Vinicius, que li neste dia de Saudade...

Um abraço carinhoso e boa semana ;)

Dad disse...

Texto muito bonito que eu releio de vez em quando quando preciso de me assegurar que realmente tenho amigos à minha volta.E tenho, felizmente.
Bom fim de semana, apesar da chuva e do frio...

sonia disse...

Um belo poema. Beijinhos

contradicoes disse...

Procuras então um amigo
mas afinal já tens vários
que vêm aqui estar contigo
deixando seus comentários

Um abraço do Raul

Angela disse...

Há poetas Grandes ... como Vinicius. Que bem que escrevem sobre coisas Grandes ... como a Amizade!
Como sabes, digo sempre e estou sempre ... PRESENTE!

Angela

Nilson Barcelli disse...

Ah grande Vinícius, como ele escrevia.
Beijinhos e boa semana.

Anónimo disse...

Não és poeta dizes tu!
Mas divulgas os Bons
mtos beijinhos e continua a lutar por boas causa
Zália

blackangel disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
mariama disse...

Gosto do seu poema e já o tinha deixado aqui
http://retalhosdevida.blogspot.com/2005_07_01_retalhosdevida_archive.html
Um abraço

Titas disse...

Para ti, JÚLIA COUTINHO,

de Alexandre O'Neill:

Mal nos conhecemos
Inauguramos a palavra amigo!
Amigo é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece.
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!
Amigo (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
Amigo é o contrário de inimigo!
Amigo é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado.
É a verdade partilhada, praticada.
Amigo é a solidão derrotada!
Amigo é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
Amigo vai ser, é já uma grande festa!

Arte por um Canudo 2 disse...

Lindo...amigo é "vida".Bjs

blackangel disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
TMara disse...

a amizade louvada em toda a pureza da sua ess~enx«via em k não analisa, nem julga. Aceita o outro como é.
Bjocas Júlia. Boa semana. luz e paz em teu caminhar

TMara disse...

GRALHA: 2ess~enx«via= ESSÊNCIA.

Friedrich disse...

O que será preciso fazer, para ganhar um amigo? Talvez trazer este manisfesto sempre no bolso ou na mala, para estar mais próximo do coração!

Beijos