quarta-feira, setembro 24, 2008

In Memoriam de Maria Helena Coimbra (1925-2008)

Maria Helena Meira Dias Coimbra Ribeiro, "Nena", (25.3.1925 - 24.9.2008)




Contigo acreditei

nas minhas asas

e aprendi a voar.


Ensinaste-me

o tropeçar

o cair

o magoar.


Mas sempre

sempre

o (re) erguer.


Foste a pessoa exacta

no caminho incerto.


... Como posso dizer-te adeus?


Julia Coutinho

6 comentários:

Dad disse...

Compreeendo muito bem o que sentes. Eu própria que acredito que esta é uma passagem para a outra margem, continuo a lidar mal com a perda.É muito dificil perder quem amamos e nos ensinou a ser aquilo que somos. Alguem que deu o suporte à nossa vida...toda a vida...

Grande abraço para ti neste momento doloroso e que consigas a paz que precisas.

beijinho grande,
Dad

Maria disse...

Sabes que nestas alturas não tenho palavras. Por isso deixo-te um abraço muito apertado
e um beijo...

Júlia Coutinho disse...

hoje é um dia muito triste para mim. A Nena, a minha madrinha Nena, foi a pessoa mais importante da minha juventude. A que me abriu caminhos e ensinou a caminhar.
Bem hajam Maria e Dad pela vossa solidariedade.
obrigada

Paula Raposo disse...

Aqui o meu beijo num momento sempre triste para quem fica. Abraço-te, Júlia. Em silêncio.

liliasilvestre disse...

júlia, vim ao seu blog ler o esclarecimento sobre Maria Keil e li o poema para sua madrinha. Tanta coisa descobrimos em blogs, neste mundo sem fim virtual! E o poema (se me coloco como o "eu") poderia desvelar todo o meu sentir.
Muito bonito seu blog.
Lilia

Ana Rebelo disse...

Juliha, como sabes não venho por aqui muita vez (é pena, que sempre aprendia mais qualquer coisa...). De qualquer modo deixo-te um abraço muito apertado e com muito carinho. As perdas são sempre dolorosas, mas umas, mais que outras.

Ana