sexta-feira, abril 27, 2007

Amor Militante




Regaço. Flor. Abraço. Movimento.
Lua de seiva. Vinho. Arco. Seta.
Palavra nua. Força. Forca. Vento.
Anel de lava. Passo. Início. Meta.

Retrato e acto. Cacto. Água. Poço.
Laço que eu faço. Braço que arremessa.
Nome de caça. Casa. Sangue e osso.
Amor que sempre acaba. E recomeça.

Amor que sempre faço. Porque é isso
que faz falta fazer. Amor amante.
Amor que é um compasso. Um compromisso.

Amor que é toda a vida ou um instante
em que se vive e morre de olhar fixo
e coração ao alto. Militante.


(Joaquim Pessoa)

4 comentários:

Paula Raposo disse...

Um poema magnífico de Joaquim Pessoa, que me encanta em cada palavra...obrigada por essa partilha, Júlia, de amor militante, precisamente num dia que foi especial para mim. Muitos beijos de carinho por tudo o que me tens dito e escrito.

belinha disse...

Olá!Só vinha aqui pedir um voto e encontro um poema do poeta que me despertou para a poesia.Comprei, há muitos anos, o livro Amor Combate, numa feira do livro em Coimbra.Abri e comecei a ler Nos olhos de Isa...A partir daí não só procurei obter tudo o que ele escreveu como adquiri imensos livros de outros autores.E agora o meu pedido:
Acredita em Bruxas? Não?!Mas uma existe,deseja ser um selo de correio e precisa do seu voto!

Clicar aqui para votar na Bruxa

Maria disse...

A poesia do Joaquim Pessoa...
O amor combate...

Beijo, Júlia

Costureirinha disse...

Júlia, finalmente consegui acabar de colocar as fotos do jantar na Parede, em
http://umblogpertodesi.blogspot.com/