quinta-feira, julho 13, 2006

Para o meu amigo LR

Nenhuma viagem se compara à tua
Tu navegas numa ilha
E só nessa ilha podes viajar
Em qualquer viagem da tua vida

A tua ilha é sempre no ilhéu do coração
E com o teu olhar e os teus passos
Propagas-te e dilatas-te no espaço
Na surpresa de tudo ser o que é
E não ser
E assim te perdes sem te perderes
Como quem atravessa um muro
E respira com a sua sede
De respirar

Às vezes parece-te que a tua vida não é a tua vida
Mas foi a vida que te deu a vida
E nada se parece contigo
E em tudo viajas no assombro de navegares
Sem conheceres bem o teu rumo
Com a coragem de quereres vir ao encontro
Da verdadeira vida
Fora de ti longe de ti
Transformada em ti.

(Antonio Ramos Rosa, 21-02-04)

3 comentários:

Paula Raposo disse...

Lindíssimo poema. As palavras de um Poeta, dedicadas a um amigo. Gostei, Júlia. Beijos.

wind disse...

Belíssimoa dedicatória a um amigo:)
Estas não comento:)
beijos

Ana Luar disse...

Como é BOM ter amigos como tu Julinha... abraço-te minha amiga grande! Quando vamos tomar o tal cafézinho??????
Malandra!