sexta-feira, dezembro 19, 2008

José Dias Coelho: uma vítima da PIDE





No dia em que se assinalam 47 anos da sua morte queremos lembrar José Dias Coelho, o escultor e militante comunista que em 1961 foi brutalmente assassinado a tiro, pela PIDE, na Rua da Creche, em Alcântara. Tinha apenas 38 anos. Deixou duas filhas: a Teresa e a Margarida.
O artigo aqui exposto foi publicado no Público de 18 de Dezembro de 2005, da autoria de São José Almeida, com base em entrevista minha.
Para que a Memória se não dilua no tempo.


NOTA: o artigo contém dois erros que pretendo corrigir. 1 - Onde se refere a Ordem dos Arquitectos, trata-se da Ordem dos Engenheiros. 2 - Onde se refere que a Associação de Estudantes de Belas-Artes foi eleita em 1946, na verdade tratou-se da eleição de uma pró-Comissão Académica, mas em 1949; tinha por objectivo tratar dos estatutos e do processo de legalização da Associação de Estudantes. Os estatutos foram amplamente discutidos em reuniões de alunos e até sancionados pela direcção da escola mas, lamentavelmente, nunca se conseguiu que fossem aprovados pela Direcção-Geral do Ensino Superior e das Belas-Artes que tutelava aquele estabelecimento de ensino.

1 comentário:

pront'habitar disse...

que não seja esquecido.
nunca.
ele e tantos outros.