domingo, junho 29, 2008

Apresento-vos o Miró

Faz em Outubro 10 anos e foi encontrado na rua recém-nascido, esfomeado e infestado de pulgas. O João trouxe-mo enroscadinho no bolso de dentro do casaco. Criei-o como a um bébé. Muito assustado, cheio de medos, durante muito tempo não conseguia sequer fazer-lhe festas que não se encolhesse ou tentasse fugir. Foi-me fácil perceber que o tentaram matar, talvez asfixiar, mas inexplicavelmente, sobrevivera.
Chamei-lhe Miró para honrar a memória do pintor surrealista que mais se aproximou do universo infantil. E porque logo respondeu à chamada. É um gato com muita personalidade, que não gosta de toda a gente, e pressente quem não gosta dele. Não é mau, apenas tem mau feitio. Quando não gosta de alguém, não passa cartão. Esconde-se ou coloca-se num campo neutro. E sempre que essa pessoa passa perto, faz questão de mandar um sopro. Mas um sopro inofensivo. Detesta o barulho do aspirador. E talvez por isso não gosta nada da empregada que vem cá a casa. Já lá vão 6 anos e a sra. Maria não consegue cativá-lo. Muito cauteloso, nunca come nada que não ronde e cheire primeiro. Mas também é muito afoito e coscuvilheiro. Sempre que ouve o elevador ou pessoas a falar nas escadas, desata a miar desalmadamente para que lhe abra a porta e o deixe ir ao patamar e como isso acontece raramente, deixa-me impaciente com tantos mios e correrias. Zanga-se, fica amuado. Deita abaixo tudo que encontra em cima da secretária. Provoca-me. Às vezes perco a paciência e fecho-o na casa-de-banho ou na varanda. Quando regressa faz-me montes de festinhas, lambidelas e marradinhas, muito desajeitadamente, como a pedir desculpa. Quando o deixo ir à escada fica deliciado. Espreita o elevador para ver as pessoas e depois esconde-se. Vai até à porta das vizinhas cheirar. Deita-se no chão e espreguiça-se de prazer. Por vezes sobe as escadas, ou então desce, mas depois assusta-se, sente-se em território desconhecido e começa a miar desesperado. Tenho que o ir buscar. É muito guloso e adora comer. Acho que aprendeu com a dona. Por isso não consigo pô-lo a dieta...
Adora a minha amiga Ângela e fica muito feliz quando ela nos visita e lhe dá miminhos. Conhece-a desde sempre e houve anos que foi connosco de férias para o Algarve, sem quaisquer problemas. Mas como é ela também quem nos leva no carro ao veterinário quando está doente e, antes, me ajuda a metê-lo na transportadora, tem uma reacção estranha durante uns tempos: sempre que a vê entrar esconde-se e não aparece sem que antes perceba se fomos ou não buscar a caixa transportadora... Há 2 anos esteve internado 10 dias, muito doente, quase à morte com uma grande infecção. Abriram-lhe a barriga mas não era daí. Por fim tiraram-lhe todos os dentes, completamente podres, e que afinal eram o foco infeccioso. Emagreceu muito, não comia, não reagia. Esteve a soro. Os medicos não acreditavam que resistisse. Passei tardes junto dele a fazer-lhe festinhas e a levar-lhe toda a catervada de comida de bébé para o aliciar. Foi uma vitória quando começou a lamber-me as mãos e assim ingerir alguma comida... e a pouco e pouco melhorou!
Como é um gato muito activo e com grandes carências afectivas, sofrendo por ficar sozinho, decidi dar-lhe uma mana há 5 anos, a Elis Regina. Esta, ladina e esperta, faz dele o que quer. E não sei como, porque é muito mais pequenina, consegue sempre tirá-lo dos locais onde ele dorme tranquilamente para lá ficar ela! E o pateta está sempre a dar-lhe beijinhos, a lambê-la...
Um dia destes apresento-vos a Elis.

4 comentários:

Angela disse...

Posso dizer por experiência própria que este gatinho (na verdade é um matulão) tem muito o feitio da dona: é generoso e distribui mimos (marradinhas desajeitadas)a quem gosta, faz má cara e "sopra" a quem não gosta e adora comer! Tem enfim uma personalidade forte e gosta pouco de ser contrariado. Também sofre crises existenciais e nessas alturas fica particularmente sensível e carente reclamando atenções exageradas de toda a gente e especialmente da sua dona. Mas, à sua maneira é um sedutor e consegue cativar qualquer "cat lover" COMO EU!!!

Dad disse...

Afinal o Miró também é parecido com o Miró!!!

Gostei muito da sua apresentação.

Beijinho,

Anónimo disse...

Belo gato!
annie hall

Pocahontas disse...

Que delícia está o Miró! Belo gatarrão caprichoso me saíste!...

Fico à espera da Elis! A ver se está muito diferente das fotos que tenho dela, aliás, deles!

Beijocas da Ana