quarta-feira, junho 11, 2008

O militar que o povo mais amou

Foi no dia 11 de Junho de 2005 que faleceu o general Vasco Gonçalves (1922-2005)
"Não morreu mais um de nós, morreu o militar que o povo mais amou, pois orientou sempre a sua vida na luta pelos mais desfavorecidos, pelos soldados e pelo seu povo, como dizia" - palavras do militar de Abril, coronel Nuno Pinto Soares. Palavras genuinas. O povo simples e mais desprotegido amou-o. Para todos nós ele era o "Companheiro Vasco". Muitos portugueses tiveram férias pela primeira vez, outros, habitação e assim sucessivamente. Jovem que era, também eu lhe sou devedora por ter podido concretizar o desejo de alugar casa própria, mercê da Lei do Arrendamento que promulgou e que, entre outras medidas, congelou as rendas até à reorganização do sector e proibiu a especulação do sub-arrendamento, um procedimento corrente. Desde 73 que pagava balúrdios por um pequeno apartamento sub-alugado. Graças a estas medidas pude negociar directamente com a senhoria e passar o contrato para meu nome, ficando a pagar um terço da renda que pagava à senhoria fictícia. Aos pobres estava a ser devolvida a dignidade. Foi caluniado. Apelidade de louco. Acredito que a História um dia lhe fará, finalmente, Justiça.

4 comentários:

com senso disse...

Não partilhei muitas das suas opções, mas admirei sempre a sua coragem e a sua frontalidade.
Hoje, percebo que ele tinha mais razão do que eu pensava na altura!
Mea culpa!
Lembro-me de o ver e ouvir num discurso fantástico em Almada. Poucas vezes vi um discurso tão culturalmente denso e magnífico e tão políticamente empenhado.
Tenho saudades de pessoas assim.
Faz-nos falta o companheiro Vasco!

Maria disse...

As saudades que tenho dele, Júlia...
Foi genuíno, verdadeiro, amou o povo de forma especial, desinteressada, e foi o homem mais mal tratado depois de ter deixado o poder.
Foi o Companheiro Vasco que foi o responsável por eu ter aceite assumir responsabilidades a nível sindical.
Era uma força da natureza.
Bonita homenagem.

Beijos, Júlia

André disse...

Ao homem que nunca pude ver como primeiro ministro. Nasci no pós 25 de Abril, mas ainda me lembro de perguntar ao meu avô que era o Sr. que estava naquele cartaz com fundo vermelho, e a resposta foi "foi o melhor primeiro ministro português"! Com os dois já falecidos, continuo a dar razão ao meu Avô! Força, Força Companheiro Vasco! Ainda continuas nos corações dos portugueses, mesmo dos mais novos!

Anónimo disse...

Em 4 de Dezembro de 1975 - poucos dias após o fatídico 25 de Novembro - nasceu o primeiro filho. Eu apoiava (e ainda acredito estar certo) a aliança do povo democrata e progressista com os oficiais progressistas do MFA. o general Vasco Gonçalves era e é a incarnação desse ideal.
Por isso dei a meu filho um nome: Vasco Álvaro. Não me arrependo.

Armando Cerqueira, Julho de 2015