sexta-feira, outubro 09, 2009

Luis de Barros: voto António Costa


Rigor contra o aventureirismo. Política enquanto serviço público, contra a politiquice de casos mal contados e acusações infundadas. Concepções urbanísticas que sirvam os munícipes, todos os munícipes, e não coisas, que só servem alguns. Seriedade contra frivolidade.

Assim oponho, convictamente, António Costa a Santana Lopes. O primeiro era uma criança invulgarmente culta e inteligente quando o conheci, nos anos setenta, ao lado da mãe, a jornalista Maria Antónia Palla, nas férias em Albufeira. Não voltei, desde então, a estar com ele. Mas acompanhei, com pessoal curiosidade, o seu percurso político. O que me permite, confiadamente, defini-lo como defini.

Ao segundo, nunca conheci pessoalmente. Mas, por dever profissional, segui atentamente o seu trajecto. O que, infelizmente, não me permitiu ter dele outra opinião senão a que expus.

Os outros candidatos da esquerda só contam para beneficiar Santana. São lamentáveis os rumos a que conduz a cegueira sectária.

Em tempos ainda de crise, a nossa Lisboa exige mais do que nunca uma gestão responsável. Estou certo de que só António Costa está apto a responder a esse desafio.

Luis de Barros
Jornalista

Sem comentários: