segunda-feira, outubro 05, 2009

M Teresa Horta: voto António Costa


Lisboa é a minha cidade de nó e parto.

Minha cidade dos afectos, das paixões, dos poemas, das águas divididas entre Tejo e mar, na bordadura da Torre de Belém, a ver o longe.

Minha cidade feminina, com cintura de atadura e face de ser mulher, de suspiro e tessitura. Temperamento de capricho ora de manso vestida, ora rebelde e revolta.

Minha cidade de amores, de arroubo e de rubores, desde sempre dividida, em riso solto e despida no abrigo das colinas, melancolia e tumulto, de beleza sem sossego, com trança feita de ruas, travessas, ruelas, becos, de labirinto e lua.

Lisboa é a minha cidade de beleza e luz.

Minha cidade de céu azul-profundo, fiada pelas mulheres, desde sempre tecedeiras da vida, da vastidão, da persistência teimosa, igualdade e compaixão.

Cidade de rosa e cravo, postos no rubro coração da liberdade.

Portanto, para cuidar desta minha cidade, quero alguém em quem acredite e me garanta saber fazê-lo. Por isso, dou o meu voto a António Costa, de quem sei a honestidade, a ombridade e a honradez.

E o seu grande amor por Lisboa.

Maria Teresa Horta
Escritora

2 comentários:

stº antónio ás costas disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Joseph disse...

Para quê?
Para ser eliminado?
Não votei António Costa e tenho razões de sobra para fazê-lo... e não sou de Direita...nem canhoto...

JF